Xixi na cama? Veja qual a melhor forma de lidar com o problema

O primeiro passo é entender que se trata de um ato involuntário e eliminar qualquer atitude punitivista. Saiba mais sobre a enurese noturna

A cena é comum na maioria das famílias: os pais vão acordar a criança, e a cama está toda molhada. Já passou por isso? Segundo Marco Aurélio Safadi, médico e professor de Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, aproximadamente 15% das crianças aos cinco anos de idade fazem xixi na cama. Mesmo sendo algo comum, o problema é motivo de preocupação para muitos pais.

 

Para os médicos, o xixi na cama  é chamado de enurese noturna e é uma condição de caráter hereditário. “Caso um dos pais tenha sido enurético, a criança tem até 44% de possibilidade de apresentar o distúrbio. Caso o pai ou a mãe tiverem demorado a parar de fazer xixi durante o sono, a chance sobe para 77%”, explica Marco Aurélio.

Além disso, de acordo com o pediatra, não há nenhum problema neurológico ou no trato urinário ligado ao fato da criança fazer xixi enquanto dorme. Isso acontece porque a bexiga enche excessivamente e tenta esvaziar-se antes do tempo normal. Há também o fato da criança ainda não ser capaz de acordar diante desta vontade de fazer xixi, levando-a fazer isso na cama.

 

O que fazer?

“O primeiro passo para combater esta condição é compreender que se trata de um ato involuntário e, assim, abolir qualquer atitude punitiva”, orienta Marco Aurélio. Então, os pais não devem brigar com a criança caso ela acorde molhada. É essencial entender que isso é algo natural. 

Também é importante passar isso à criança, conscientizando ela de que fazer xixi  enquanto dorme é um ato normal e que, com a ajuda dos pais, será uma fase superada em breve, mas que pode demorar mais nela que em alguns colegas. Além disso, é válido elogiar a criança nos dias em que ela acordar seca. Assim, ela percebe que é capaz de superar isso.

Segundo o pediatra, existem várias formas de tratar a enurese noturna desde medidas simples até tratamentos com medicamentos. Inicialmente, os pais podem restringir a ingestão de líquidos a partir de determinado horário da noite, antes de dormir. Ou então, acordar a criança algumas vezes durante o sono para ir ao banheiro.

Marco Aurélio ressalta sobre a importância de consultar um pediatra para decidir qual o melhor tratamento para a criança. “Deve-se levar em conta a idade, a história familiar e a repercussão que o ato de fazer xixi na cama traz para o paciente e seus familiares”, orienta.

Fonte: Delas – iG 

 

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*