ROGER VÊ ELENCO DO ATLÉTICO-MG MAIS EQUILIBRADO PARA INÍCIO DA LIBERTADORES

Finalmente chegou a semana da estreia do Atlético-MG na Copa Libertadores. Pela quinta vez consecutiva no principal torneio de clubes do continente, o clube mineiro quer conquistar novamente a América, como foi em 2013. Para isso, a diretoria aposta num elenco recheado de grandes nomes e um técnico que fez sucesso no futebol brasileiro nas últimas duas temporadas.

Responsável por remontar o Grêmio, que estava muito mal após a última passagem de Luiz Felipe Scolari, Roger Machado tem agora a missão de conduzir o Atlético às finais da Libertadores. O primeiro passo vai ser dado nesta quarta-feira, dia 8, na Argentina, contra o Godoy Cruz. Exatamente um dia depois de Roger completar dois meses no comando técnico do Atlético.

Em quase 60 dias de trabalho na Cidade do Galo e nove jogos disputados, com sete vitórias, um empate e apenas uma derrota, muita coisa já mudou no elenco alvinegro. E são justamente essas mudanças que deixam Roger confiante numa grande campanha na Libertadores.

Quando iniciou o trabalho, no dia 7 de janeiro, o treinador contava com apenas um volante mais experiente. As outras opções, além de Rafael Carioca, eram os garotos promovidos da categoria de base. Se faltavam opções para um setor, sobravam em outro, como no ataque. Centroavantes eram quatro naquele momento: Fred, Lucas Pratto, Rafael Moura e Carlos.

Quase dois meses depois, muita gente deixou a Cidade do Galo e alguns nomes importantes foram contratados, como o volante Elias, comprado por cerca de R$ 8,5 milhões junto ao Sporting, de Portugal. Outro reforço que chegou com a temporada em andamento foi o também volante Adilson.

“No começo do ano ataque estava recheado e o meio-campo estava escasso. Agora estamos começando a equilibrar um pouco os setores. Os acréscimos de qualidade são sempre bem-vindos no grupo. Importante é ter todo mundo à disposição, pois são muitas competições durante o ano. Conversamos com o Adilson e pude falar sobre a qualidade do grupo e disputa interna saudável. O que faz a qualidade dos treinos e dos jogos ser maior. É uma concorrência leal, todo mundo torcer para o time vencer. Isso é muito bom para o trabalho e para conseguir os resultados”, comentou Roger Machado.

Se dois jogadores chegaram desde o início da pré-temporada, lá na primeira semana de janeiro, cinco atletas deixaram a Cidade do Galo desde então. O zagueiro Ronaldo, o lateral direito Patric, o meia-atacante Hyuri e os atacantes Lucas Pratto e Carlos deixaram o Atlético nas últimas semanas.

Fonte:uol.com

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*