Por que a cirurgia bariátrica que Romário fez é tão polêmica?

Na interposição ileal, uma parte do intestino é cortada e transferida. A técnica é considerada experimental e não está autorizada pelo Conselho Federal de Medicina.

Fotos do ex-jogador Romário publicadas na internet chamaram a atenção. Será que o baixinho está doente? Não está. O motivo do emagrecimento tão brusco é uma cirurgia bariátrica para auxiliar o controle da diabetes.

Para entender melhor o procedimento e saber porque ele é tão polêmico, o Bem Estar desta terça-feira (31) convidou o consultor do programa Dr. Fábio Atuí, cirurgião do aparelho digestivo, e o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica, Dr. Caetano Marchesini.

As cirurgias bariátricas mais realizadas no mundo são a gastrectomia vertical e a bypass gástrico. Todas elas apresentam resultados metabólicos, melhoram a diabetes, contribuem com a baixa da hipertensão, além da perda de peso.

Inúmeras publicações científicas demonstram os resultados da cirurgia gastrointestinal no tratamento da diabetes do tipo 2, não-controlada. Sabe-se que um número considerável de pacientes com diabetes tipo 2, mesmo com o melhor tratamento clínico, não têm sua doença controlada. Esses dados estão publicados na revista da Sociedade Americana de Diabetes (ADA) desde maio de 2016, juntamente com outras importantes comunicações científicas, que respaldam o papel da cirurgia no tratamento da diabetes.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*