MORTE DE MACACO POR FEBRE AMARELA É CONFIRMADA EM JUATUBA, NA GRANDE BH

Mico-estrela foi encontrado em área rural e resultado de exame ficou pronto nos últimos dias, diz Secretária de Saúde

 

rte de um macaco por febre amarela foi confirmada em Juatuba, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. O mico-estrela foi encontrado por ciclistas no dia 12 de fevereiro em um bairro da zona rural que faz divisa com o município de Florestal.

A secretária Cinthya Pedrosa disse que a Fundação Ezequiel Dias (Funed) comunicou o resultado do exame na noite de quinta-feira (2). A confirmação para febre amarela consta no último Informe Epidemiológico estadual.

Também no dia 2, um segundo macaco foi encontrado morto em Juatuba e os testes são aguardados, segundo a secretária.

No próximo sábado (11), as unidades básicas de saúde do município vão funcionar das 8h às 17h, para vacinação. Na cidade, não há notificação de febre amarela em humanos.

Transmissão

A febre amarela silvestre é transmitida através da picada de mosquitos Haemagogus e Sabethes. Quando o mosquito pica um macaco doente, torna-se capaz de transmitir o vírus a outros macacos e ao homem. A doença também é transmitida pelo Aedes aegypti, mas somente em ambiente urbano. Em Minas, não há notificação de casos em área urbana, segundo a Secretaria de Estado de Saúde.

Casos em Minas

Neste ano, 99 pessoas morreram em decorrência de febre amarela em Minas Gerais, segundo boletim divulgado nesta sexta-feira (3) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Ainda de acordo com o boletim, 1.063 casos foram notificados, sendo que 260 foram confirmados. Outros 57 foram descartados. Segundo a SES, 46 municípios tiveram casos confirmados da doença.

A maioria das mortes é relacionada a cidades dos vales do Mucuri e do Rio Doce. Há ainda mortes relacionadas a cidades do Sul de Minas e do Norte do Estado.

Este é o pior surto de febre amarela já registrado em Minas Gerais. Conforme a SES, na maior parte dos casos notificados, as pessoas tiveram os sintomas entre os dias 08 e 14 de janeiro de 2017.

 

Fonte:globo.com

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*