MANO MENEZES DIZ QUE AJUSTES NO INTERVALO DEFINIRAM VITÓRIA DO CRUZEIRO EM MURICI-AL

Técnico aprovou rendimento do time celeste no decorrer do segundo tempo

O Cruzeiro não teve vida fácil contra o Murici-AL, mas conseguiu vencer o jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil por 2 a 0, no Estádio José Gomes da Costa, em Murici. Depois de um primeiro tempo de muitas dificuldades, em que foi dominado pelo adversário, o clube celeste contou com gols de Manoel e Ramón Ábila na etapa final para confirmar a vantagem no mata-mata da competição. Para o técnico Mano Menezes, os ajustes feitos no posicionamento da equipe no intervalo da partida encaminharam o bom resultado em Alagoas.

“Vantagem importante, sem dúvida nenhuma. Nós esperávamos um jogo com um grau de dificuldade apresentado, sobretudo na primeira parte. Fizemos ajustes importantes no intervalo, pois nos últimos 20 minutos do primeiro tempo o Murici controlou o jogo, e nós não podemos perder o controle daquilo que pretendemos fazer. Veio o segundo tempo e nós tivemos maturidade para aproveitar as poucas oportunidades e construir a vitória. Foi uma boa vantagem, agora esperamos o jogo de volta para definir a classificação”, analisou o comandante.

Os jogadores que saíram do banco de reservas tiveram participações importantes no triunfo celeste. Elber sofreu a falta que originou o primeiro gol – Thiago Neves cruzou e Manoel marcou de cabeça. Rafinha, por sua vez, deu assistência para Ramón Ábila marcar o segundo. Mano Menezes entendeu que o Cruzeiro da etapa complementar soube controlar o ímpeto dos donos da casa.
“Mesmo não criando tantas oportunidades, não sofremos mais aquele assédio do finzinho do primeiro tempo. Tivemos maturidade para saber conduzir o jogo, terminamos melhor. Aí veio o desgaste do jogo, pois eles se superaram muito, se dedicaram muito, mas isso tem um custo físico. Nos últimos minutos eles sentiram mais que a gente. E a gente pôde definir o jogo e levar um bom resultado que foi essa vitória de 2 a 0”.

O comandante celeste evitou tecer críticas ao gramado em Murici e preferiu valorizar as qualidades da equipe orientada por Roberval Davino. “Não gosto muito de falar disso porque sou uma pessoa do interior e sei o valor que tem para os clubes do interior a construção de uma equipe, de um time de futebol, a intenção de crescer sua estrutura. Ela não é igual para todos – não pode ser mesmo. Acho apenas que a Confederação como um todo deveria ajudar os clubes a investir mais no futebol para que os clubes pudessem ter melhor estrutura de gramado. Tenho certeza que o Murici vai jogar um futebol muito bem jogado no Mineirão, porque você vê que são jogadores de qualidade. E as boas condições são as melhores para o futebol. Apenas isso. Mas sei como são os estádios do interior, já estive na situação do Roberval – meu colega – e a gente faz o melhor que pode. Hoje vi uma equipe técnica tentando jogar mesmo com condições difíceis. Claro que eles estão melhores adaptados, eles não tentaram um passe que nós, em determinados momentos, tentamos fazer. São dificuldades que nós temos quando encontramos alguma coisa diferente daquilo que estamos acostumados”.

Na próxima quarta-feira, às 21h45, Cruzeiro e Murici voltam a se enfrentar, desta vez no Mineirão. Antes, a Raposa pegará o América, domingo, às 16h, no Independência, pela sétima rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro.

 

Fonte:uai.com

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*