AMÉRICA REFORÇA CRÍTICAS DE ENDERSON E PROMETE IR À CBF APÓS ELIMINAÇÃO EM MURICI

Membro do Conselho de Administração classificou como ‘inadmissível’ as condições apresentadas no José Gomes da Costa e garantiu protesto na CBF

As más condições do gramado no estádio José Gomes da Costa, campo do Murici, em Alagoas, onde o América foi eliminado da Copa do Brasil nessa quarta-feira, continuam sendo motivo de críticas. Após a desclassificação alviverde, o técnico Enderson Moreira se disse “constrangido” por levar uma equipe profissional para jogar no local. Membro do Conselho de Administração que acompanhava a delegação do Coelho, Anderson Racilan reforçou as declarações do treinador.

Mesmo ressaltando que a delegação americana foi bem recebida na cidade alagoana, Racilan classificou como “inadmissível” a realização de partidas válidas por uma competição tão importante como a Copa do Brasil em gramados com condições como as apresentadas em Murici.

“Depois de uma desclassificação dessas a gente fica até sem palavras. E tudo que a gente falar agora, vão achar que estamos arrumando desculpas pela eliminação. Eu até queria ter falado antes, para isso ficar registrado. Mas quem esteve aqui viu a condição do gramado. Nós fomos muito bem recebidos pela Federação Alagoana, pelo Murici e pela Prefeitura. Todos nos receberam muito bem. Mas, em relação ao gramado, é uma vergonha”, apontou.

As pessoas têm que vir aqui para ver. Eu andei no gramado e tem mato no campo, coisa que é a primeira vez que vejo em competições do nível da Copa do Brasil. É a mesma coisa de você fazer um campo em um pasto plano. Com todo respeito à cidade, mas, infelizmente, é isso aí. É uma vergonha! Murici merecia um campo de melhor qualidade. É inadmissível um gramado desses hoje no futebol brasileiro. Eu quero ver se a CBF vai continuar mandando os jogos aqui, se vai ter equipe jogando aqui na próxima fase”, desafiou Racilan, se referindo ao jogo entre Murici e Cruzeiro.

Na terceira fase da Copa do Brasil, o Murici enfrenta o Cruzeiro. A Raposa goleou o São Francisco, do Pará, por 6 a 0, também nessa quarta-feira. Na próxima etapa da competição, a vaga será decidida após dois confrontos. De acordo com o regulamento do torneio (Art. 19 – a), até esta fase “não há capacidade mínima exigida”. No entanto, o clube alagoano pode ser obrigado a jogar em outro estádio. No mesmo item do código de regras, há a premissa de que “jogos com previsão de transmissão pela TV, o estádio deverá ter sistema de iluminação e transmissão adequado para partidas noturnas.”

Ainda assim, o dirigente garantiu que o América oficializará um protesto na Confederação Brasileira de Futebol sobre os problemas encontrados em Murici.“Nós vamos fazer um ofício de protesto à CBF, porque o campo aqui não tem condições e fomos prejudicados”, afirmou Racilan.

 

Fonte:uai.com

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*